Primaverar



Hoje quero deixar no chão todas as folhas mortas
Derramar sobre elas todas as lagrimas contidas
Deixar que a natureza as transforme em força
E volte para o meu coração em forma de vida

A primavera quando chega exerce isso em mim
Sempre nutri por ela um inexplicável fascínio
Acho que é essa transformação do resto no novo
O renascimento à toda como se voltasse ao domínio

Seria reciclar os danos da vida em motivações
Transformar ressentimentos, magoas e dores
E nos deixar prontos para novas emoções.

Bem vinda Primavera transformadora
Reverta toda e qualquer eventual tempestade
Mesmo eu voltando a ser apenas uma amadora

E com essa amadora,
A menina sonhadora.

Fanete Costa




                               

É proibida a reprodução total ou parcial do material contido
neste site sem a expressa autorização do autor.
Copyright©2012, Fanete Costa

Designer Fanete Costa                                         Webmaster corcel negro.®