Aprendendo a lidar com os erros e enganos

Ficamos mais vulneráveis e bem mais receptivos ao pessimismo, quando investimos nos nossos sonhos e por algum motivo alheio à nossa vontade, não conseguimos alcançar nossas metas. No entanto, o erro faz parte de um seleto grupo de pessoas humildes e/ou inteligentes o bastante para reconhecê-lo como tal; característica dos que fazem acontecer e que ousam arriscar-se.  Gosto muito da frase ‘O único homem que está isento de erros, é aquele que não arrisca acertar’(Albert Einstein).

Viver não é algo pronto que se pede na farmácia, viver é se jogar à vida todos os dias; uma vez arriscando, temos duas opções como resposta; acertar ou errar, perder ou ganhar. Nosso problema é não nos preparamos para a possibilidade dos nossos planos não darem certo e que no ‘viver’, não podemos usar um plano B se algo der errado, mas é tudo é tão lógico, tão obvio. Ou fizemos algo errado ou aquilo não era para o nosso bem naquele momento.

Simplificar isso eu até arriscaria, dizendo que o erro é como uma porta para o aprendizado, entretanto, não posso ser tão racional com algo complexo como é nascer, viver, errar, aprender ou morrer. Prova disso é que pensei ter aprendido dezenas de coisas dentre esses anos que vivi e percebo hoje o quão nada sei.

Tudo se renova a cada dia, a cada situação. E mudar é natural nos que se nos atualizam que sabiamente admitem seus erros. Aceitar que você não é o melhor naquilo que você tinha certeza, não é tarefa fácil, mas precisamos ter essa nobreza tão rara de aceitarmos que alguém saiu na frente e acompanharmos essa evolução como mais uma experiência. Seja mutante sim, aceite o que seu filho diz, embora mais novo, ele pode ter uma visão nova e mais adequada sobre vários assuntos.

No âmbito geral, qualquer conseqüência de erros dói muito, afinal erro é sinônimo de algo negativo. Geralmente o erro é considerado como um atraso naquilo a que nos prepusemos fazer, mas ele não é nada mais, nada menos que um resultado e mostra que você está vivendo, fazendo algo, não parou no tempo, não deixou a vida passar e não devemos encará-lo como tempo perdido, mas como um resultado obtido. Claro, não o que esperávamos! E se acharmos que esses erros nos fez perder algo, certamente é porque algo bem melhor e mais adequado está reservado a nós por aquele sábio maior que é Deus. Desistir, nem pensar!

Aprendizes que somos da e na vida, acabamos por nos perder dentro do emaranhado da nossa própria existência e correria permanente de sobrevivência, nunca parando para observar os pontos e vírgulas que poderiam às vezes evitar a catástrofe de um deslize. Às vezes até ouvimos alguém que está de fora dizer: acho que isso não vai da certo, mas, insistimos, persistimos e é ai que acontece o cair, levantar, perder-se, reencontrar-se.

Uma parada para analise do que está acontecendo é o ideal,  para seguir sim, só que desta com mais cautela e experiência adquirida. A razão se achega mais fácil se deixarmos a emoção de lado um pouco e serenamente pensarmos; com a razão se pensa, com a emoção se sente. A razão nos fará vermos as coisas tais quais elas são.

Já os erros na área sentimental, esses causam danos que por vezes achamos que nunca nos recuperaremos da queda, o que é muito natural, pois nosso coração é o grande Maestro que rege nossas vidas. Gostar, amar, doar-se, achar-se feliz e lá vem uma tempestade que nos arrasta tudo sem aviso prévio. O caos emocional acontece e a vida não virou paixão, e sim ‘a vida nos levou ao chão’. Daí não adianta dizer: aprendi a gostar, agora aprendo a desgostar, ninguém consegue essa proeza, ela não existe.

Nós mulheres temos tendência em dar um jeitinho em tudo, de tentar colorir o que anda cinza em um relacionamento, inventando, reinvestindo nisso todos os dias se necessária, mas erramos  a não nos abalarmos com a primeira falta de respeito, ao minimizamos uma traição achando que, ah, ele faz, mas sempre volta aqui porque sou parte dele. Isso é lirismo de nossa parte. Por favor, percebam o sinalzinho de alerta piscando.

Sou adepta ao dialogo, mesmo que tenha obtido poucos resultados positivos com os que me traíram. Uma mentira leva a outra, e outras as mais outras para encobrirem as primeiras, no entanto, ele é o único caminho. Tente, alias, tente tudo, mas sem mascarar a situação.  De certa forma, olhar sem ver é uma forma de alimentar toda uma situação que, no ínterim, dói muito mais que um momento de resolubilidade definitiva.

A chance existe para ser dada, mas ‘chance’, não a banalidade dela. Veja e não apenas assista de camarote as coisas acontecerem, do contrario um dia perceberá que nada sobrou de você. Jamais em tempo algum se deve pensar; quem com o ferro fere, com ele será ferido, isso seria resposta ao eco do erro e você estaria errando igual.

Meu amado e querido sexo masculino, você é uma complementação muito importante das vidas femininas, nada de apologia ou reles feminismo, apenas falou mais alto o âmago de uma mulher e suas experiências. Um companheiro leal e amado é metade do nosso mundo ou poeticamente falando, a razão maior de nossa existência. E por amor, nós mulheres somos capazes, não de ir buscar o Céu para você, mas de fazer o seu próprio aqui na terra. Vamos andar de mãos dadas e do lado, jamais na frente. Vamos errar juntos e unidos acharmos a porta de saída para os nossos caminhos. Pois, por amor, até reafirmamos que sofreríamos tudo de novo!

Em síntese o que quero deixar á vocês é o seguinte: sou uma aprendiz tanto quanto vocês e,  mais que todos ‘preciso’ ter essa consciência de que o erro não é o fim, mas o começo de se fazer algo, não se mudando a personalidade, mas com mais sabedoria e desta feita, DIFERENTE e que, gostemos ou não, ERRAR É PRECISO, e mais, um erro pode desencadear e provocar  muito  mais  acertos do que pode imaginar na nossa pequenina e vã filosofia.

Quanto ao erro do outro, já é bem claro... É DO OUTRO, ele pode nos ferir, machucar, nos fazer escorregar e ir ao chão, mas nossa consciência, essa,  permanecerá intacta. Deixe que ele se preocupe com isso, afinal, não damos conta nem dos nossos,  não é verdade?

Muito cuidado para não odiar e, se achar que odeia alguém, poderá cometer um grave erro. Se fizer uma boa analise, verá que amor e ódio habitam o mesmo universo dentro de nós, nos mantendo atados ao outro, enquanto que a indiferença é um exílio. O contrário do amor não é o ódio, é a indiferença. A é transparente, cor de NADA. Tudo tem seu tempo certo, deixe as lagrimas correrem, sofra, ame se não conseguir ser indiferente, mas nada de sentimento negativo...sentimento esse que só nos prejudicaria muito mais. 

Um pedido pessoal... Seja sempre o mais verdadeiro possível;  mentir a si mesmo, mentir para os outros, omitir-se ou fazer de conta nos leva a um lugar sim, mas por um tempo muito curto e o retorno, esse será sempre muito penoso para os dois lados. Acredite em você, na sua capacidade, perdoe, desculpe se puder. Deus não o poria dentro de um barco se não tivesse a certeza absoluta de que é capaz de conduzi-lo livrando-o dos temporais. Assim eu acredito e, assim vou tentando conduzir o meu. Afinal, Ele está sempre no controle de tudo, então... Naveguemos sem medo...

‘Nossas conquistas só serão nossas quando conseguimos conquistá-las, nunca quando fazemos alguém pagar por elas’

Por Fanete Costa

 
                                                                      

É proibida a reprodução total ou parcial do material contido
neste site sem a expressa autorização do autor.
Copyright©2012, Fanete Costa

Designer Fanete Costa                                                     Webmaster corcel negro.®